19/03/18

A beleza está na harmonia

Há muito tempo, e ainda bem, o conceito de beleza vem sendo desconstruído na nossa sociedade. Já não há mais padrões que definam o belo, e sim uma soma de circunstâncias mais ligadas à capacidade de a pessoa se sentir bem independentemente dos fatores externos ou do julgamento alheio.

Essa libertação conceitual já começou a ser percebida nos consultórios estéticos. Ainda que as pessoas às vezes procurem o nariz igual o da fulana ou a boca da cicrana, após uma conversa franca com um profissional competente e responsável, elas se convencem de que o que gostariam de verdade é de um rosto mais harmonioso.

Cada vez mais os pacientes têm compreendido que se espelhar em pessoas tidas como modelos só levam à frustração. Nós somos a soma do que nos aconteceu ao longo do tempo. Fatores genéticos, culturais e comportamentais nos fazem únicos, e, por isso, incomparáveis, inigualáveis e insubstituíveis.

É aí que a estética avançada dá a sua principal contribuição. Ela suaviza desalinhamentos e evidencia características que levam a uma maior harmonização. Os procedimentos visam equilibrar as proporções, sem promover transformações radicais, chegando a um resultado tão natural quanto maravilhoso.

E mesmo que a estética avançada se utilize de valores de referência para executar os procedimentos, eles não podem extrapolar os limites impostos pelas dimensões de cada rosto. É o desrespeito a esses limites que leva à insatisfação após os procedimentos.

Para nós, profissionais da estética, tem sido um privilégio participar desse momento tão inspirador: belo não é mais somente quem não tem imperfeições, mas também quem aceita as próprias condições e se faz belo mesmo assim.

É para empoderar ainda mais essas pessoas que a estética avançada existe. E é para elas que abrimos as portas todos os dias.