25/06/20

Fios de sustentação

Conheça os detalhes principais desse inovador procedimento 

Você já ouviu falar dos fios de sustentação? Trata-se de um tratamento bastante requisitado no mundo da estética para o tratamento da flacidez cutânea. Sua principal função é tracionar e levantar a pele, a fim de estimular a formação do colágeno. 

Para isso, os fios são inseridos em diversas direções, criando uma rede, que será absorvida por uma produção natural de colágeno. Incrível, não é mesmo? Bom, selecionei algumas questões para esclarecer com mais detalhes esse procedimento. Confira!

Como os fios são implantados?

O processo é realizado no próprio consultório, necessitando apenas de anestesia local. Para a implantação dos fios, o profissional utiliza uma microcânula para fazer pequenos furinhos no rosto do paciente, a fim de inserir os filamentos na pele, numa quantidade que vai depender do grau de flacidez. 

Os fios são sintéticos e biocompatíveis (o que diminui o risco de rejeição), sendo absorvidos pelo organismo posteriormente. Existem três tipos em relação à substância que os constitui: de polidioxanona (PDO ou fio coreano), de ácido polilático (fio italiano ou americano) ou de polipropileno (fio russo).  

O tipo a ser usado deve ser definido pelo profissional, de acordo com a situação de cada cliente. Daí a importância da escolha desse profissional para avaliar o seu caso e decidir sobre os recursos mais adequados às suas necessidades.

Mas, afinal, quem pode implantar esses fios? E para quais indicações?

Geralmente, quem pode fazer o procedimento tem o seguinte perfil: idade a partir dos 30 ou 40 anos (ou quando se iniciar a flacidez); pessoas com excesso de flacidez, envelhecimento precoce ou marcas de expressão profundas, como no exemplo do “bigode chinês”, que é o resultado da perda natural de gordura da região e se estende do fim das narinas até os cantos da boca. 

O tratamento pode ser realizado em todos os tons de pele, pois não provoca cicatriz. Por outro lado, há contraindicação para pacientes que possuem grandes sobras de pele, fazem uso de anticoagulantes, têm diabetes ou hipertensão ou são gestantes ou lactantes. 

O procedimento é indicado principalmente para correção de ptose (queda) da pele do terço médio da face; ptose da linha mandibular; ptose do supercílio; flacidez da pele do pescoço e perda do volume malar.

Quais são os cuidados posteriores ao procedimento?

Como todo tratamento estético, a implantação dos fios exige cuidados posteriores para que se obtenham os resultados esperados e maior durabilidade. São eles:

  • Não dormir de bruços.
  • Evitar exercícios físicos intensos. 
  • Não fazer mímicas faciais por três semanas.

Mas não há necessidade de se afastar do trabalho, nem de suas atividades rotineiras.

Os primeiros resultados são percebidos a partir da 3ª semana após a implantação e vão melhorando com o passar do tempo. Esse tratamento é conhecido como “mágico”, porque além de proporcionar suporte natural às estruturas da face, auxilia na formação e produção de colágeno natural, que torna a pele do rosto mais viçosa e firme. 

Se você ficou interessado na implantação de fios, marque uma consulta conosco e saiba ainda mais sobre essa técnica. Invista em sua beleza. Esperamos você!