19/03/18

Saiba diferenciar procedimento estético de cirurgia plástica

É comum as pessoas recorrerem aos procedimentos estéticos tentando evitar a cirurgia plástica. Seja por receio dos traumas da cirurgia ou por acreditarem que os valores dos procedimentos estéticos são financeiramente mais acessíveis, elas transferem para a estética avançada expectativas que somente seriam alcançadas com a cirurgia plástica.

O contrário também acontece: pessoas que fazem cirurgia plástica em busca de resultados que poderiam ser obtidos com procedimentos estéticos. É importante saber diferenciar essas duas áreas para tomar decisões acertadas, evitando frustrações ou insatisfações com os resultados alcançados tanto por uma, quanto pela outra.

O profissional esteta trabalha com a sutileza. A estética avançada, feita a partir de procedimentos não-cirúrgicos invasivos, ressalta ou atenua características de acordo com as necessidades de cada paciente. Normalmente, utiliza-se para isso produtos reabsorvíveis pelo organismo, que agem de maneira diferente de pessoa para pessoa e têm os efeitos com duração limitada.

Para transformar e configurar o rosto definitivamente, são necessárias intervenções mais radicais. Neste caso, o recomendado é recorrer à cirurgia plástica, que trará resultados permanentes e inalcançáveis de outras maneiras.

Nenhum procedimento estético, por mais moderno e inovador que seja, será capaz de mudar o formato de um nariz, por exemplo. Mas, se a queixa do paciente for um desalinhamento, ou o desejo de tornar o nariz mais delicado em relação ao rosto, os procedimentos estéticos avançados podem atender essas expectativas tranquilamente.

A cirurgia plástica e a estética avançada são ciências complementares, que atuam juntas para proporcionar mais bem-estar ao paciente. Uma não substitui a outra e cada uma delas têm as suas indicações.

Por isso, é fundamental conversar bastante com o profissional de confiança para tomar as melhores decisões. E nunca se deve levar em consideração somente o preço. Às vezes, o paciente opta por uma intervenção com custo financeiro mais acessível e se frustra com o resultado exatamente porque ela não era a mais indicada para aquele caso.

Portanto, o paciente deve estar muito seguro e consciente do que vai acontecer antes de se submeter a qualquer procedimento, estético avançado ou cirúrgico. Afinal, com a saúde e o bem-estar não se brinca.